Projeto Arcos Pains Espeleologia - PROAPE

proape

O Projeto Arcos Pains Espeleologia - PROAPE surgiu através da parceria entre o Instituto
Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA, o Ministério Público
Federal – MPF e a Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP, sob administração da
Fundação Educativa de Rádio e TV de Ouro Preto – FEOP.
A área que engloba os municípios de Arcos, Pains, Doresópolis e Iguatama caracteriza-se pela
ocorrência de espessos estratos de rochas calcárias que têm importante potencial econômico na
produção de cimento, cal e corretivo de solo.
Para garantir o uso sustentável dos recursos naturais deste patrimônio natural surgiu a
necessidade de se elaborar um diagnóstico geoambiental da área, e assim, fornecer subsídios
técnicos, seja pelo setor industrial, seja pelos órgãos fiscalizadores competentes. Este projeto
serve também como ferramenta de consulta para futuros trabalhos científicos. Esta parceria foi
firmada através do Termo de Ajustamento de Conduta entre essas entidades e a empresa
GERDAU S.A. em 08 de Junho de 2010, dando continuidade ao Inquérito Civil Público nº
1.22.000.001347/2008-12, referente aos prejuízos ocasionados ao patrimônio espeleológico em
virtude da destruição de caverna, classificada como alta relevância, na área denominada
"Várzea do Lopes" (Brasil 2010).
O resultado dos trabalhos realizados permitiu traçar como aspecto conclusivo as áreas
selecionadas e definidas como áreas ambientalmente frágeis ou “sensíveis” da região. Algumas
estão mais impactadas outras menos. Todas elas envolvem maciços de rochas calcárias com
ocorrência de cavidades significativas, seja em quantidade ou qualidade
O Projeto iniciou suas atividades oficialmente em 01 de setembro de 2010 e terminou em 30 de
maio de 2012.